Quando o assunto é ciclo menstrual e gravidez, sempre queremos ter o máximo de informações possíveis para ter tudo sob controle, não é mesmo? Pensando nisso, hoje vamos responder uma dúvida bem importante e bastante comum sobre o funcionamento do nosso corpo e do ciclo reprodutivo: afinal, quanto tempo o óvulo sobrevive?

Respondendo rapidamente, o óvulo vive, em média, um dia¹. Mas para entender melhor, confira as informações que separamos abaixo sobre todo o processo!

O que é o óvulo?

O óvulo é a célula que carrega toda a nossa informação genética que será passada para os nossos filhos. Mas, para que isso aconteça, ele precisa se unir com o espermatozóide, num processo chamado de fecundação, para assim dar origem ao embrião e então começar a formação de uma nova vida¹!

Agora que você já sabe o que é o óvulo, é importante que você também entenda como ele interage no nosso corpo. E tudo começa com a fase do ciclo menstrual conhecida por ovulação, como você verá abaixo¹!

Quando o óvulo é gerado e quanto tempo sobrevive?

A ovulação é o nome que se dá para o período do ciclo menstrual em que os nossos ovários liberam um óvulo nas trompas (tubos que saem de cada lado do útero em direção aos ovários). Esse processo acontece, geralmente, uma vez por mês, ou seja, uma vez a cada ciclo menstrual¹.

O óvulo sobrevive, em média, 24 horas, esperando ser fecundado por um espermatozóide. Se o óvulo for fecundado, ele percorre a tuba uterina e chega ao útero. Quando não acontece a fecundação, o óvulo é absorvido pelo nosso organismo. Então, começa uma nova fase que você já deve conhecer muito bem: a menstruação. Isso acontece porque o endométrio, uma camada interna do útero, se descama e é liberado em forma de sangramento (fluxo menstrual)¹.

Entenda mais em O que é Ovulação, Quando acontece e Sintomas

Fecundação do óvulo e vida do espermatozóide

É interessante saber que um espermatozóide, após a ejaculação, pode viver até cinco dias nos genitais internos da mulher! Nesse período, os espermatozóides movimentam-se rápido pelo canal da vagina, penetram no útero e dirigem-se às trompas uterinas. Se ele encontra um óvulo, ocorre a fecundação e dá-se início a uma gestação¹.

Agora, além de saber quanto tempo o óvulo sobrevive, ficou mais fácil de entender toda a sua interação no nosso ciclo, não é mesmo? Se você tiver dúvidas sobre sintomas, aconselhamos que visite o seu ginecologista! E para outros assuntos relacionados, dá uma olhadinha na seção de dicas do site de Buscofem ou no app Sai Cólica! <3

Buscofem é indicado para o alívio das cólicas e outras dores menstruais. Por ser líquido, não demora para ser absorvido pelo organismo, promovendo o alívio 2x mais rápido que comprimidos. Seu formato em cápsula liquigel torna muito mais fácil de engolir, sem deixar nenhum sabor residual2! Para mais informações, consulte a bula de Buscofem!

NÃO USE ESTE MEDICAMENTO EM CASO DE ÚLCERA, GASTRITE, DOENÇA DOS RINS OU SE VOCÊ JÁ TEVE REAÇÃO ALÉRGICA A ANTI-INFLAMATÓRIOS.

SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.

Buscofem (Ibuprofeno 400mg) é um medicamento analgésico em cápsulas Liqui-Gels®, composto por Ibuprofeno 400mg. LIQUI-GELS® é marca registrada da Catalent Brasil LTDA*. Contraindicações: alergia ou intolerância aos componentes da fórmula, asma, pólipo nasal, inchaço ou urticária provocada por medicamentos, úlcera gastrintestinal, doenças graves do coração, fígado ou rins, desidratação, últimos 3 meses de gravidez e em gestantes sem orientação médica e crianças menores de 12 anos. MS - 1.0367.0159 - SAC 0800 701 66 33. Junho/2018

 

Referências:

1 - Biblioteca Virtual em Saúde. Direitos sexuais, direitos reprodutivos e métodos anticoncepcionais [Internet]. Ministério da Saúde. 2006. [Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/direitos_sexuais_metodos_anticoncepcionais.pdf]

2 - Mendes, GD; Mendes, FD; Domingues, CC; Oliveira, RA de; Silva, MA da; Chen, LS; et al. Comparative bioavailability of three ibuprofen formulations in healthy human volunteers. Int J Clin Pharmacol Ther. 2008