Menstruação escura e pouca é normal?

Apesar de ser algo bastante comum, a menstruação escura e em pouca quantidade (chamada de borra de café) é sim uma disfunção hormonal e pode ser considerada um sangramento uterino anormal¹.

Mesmo que nem sempre signifique problemas e geralmente cesse naturalmente, esse tipo de sangramento pode sim ser sintoma de algo sério¹ ².

Sintomas

Esse tipo de sangramento tem como característica: pouca perda de sangue e coloração bem escura, com aspecto “borra de caf锲. Ao contrário do que se pensa, esse sangramento não é a menstruação em si¹.

Ele é causado por algum estímulo hormonal inadequado que afeta o endométrio e faz com que o endométrio se descame de forma errada. O tempo de acúmulo da descamação no canal vaginal é que causa a coloração escura. Essa é a chamada hemorragia de escape, causada por algum processo hormonal desequilibrado¹.

Causas

Além das alterações hormonais - principalmente envolvendo o estrogênio¹ e que podem ser causadas até mesmo pelos anticoncepcionais orais -, outros fatores podem causar essa para “menstruação” escura e pouca. Algumas das causas podem ser gravidez², doenças sexualmente transmissíveis (como a vaginose bacteriana)³ e até mesmo a endometriose².

Diagnóstico e tratamento

Caso essas condições não passem em aproximadamente 2 dias, o indicado é procurar um médico. Ele irá realizar o diagnóstico com base no seu histórico médico e em exames físicos e ginecológicos² e indicará o tratamento mais indicado.

Esse tipo de sangramento tem como característica: pouca perda de sangue e coloração bem escura, com aspecto “borra de caf锲. Ao contrário do que se pensa, esse sangramento não é a menstruação em si¹.

Referências:

1) Machado LV. Sangramento uterino disfuncional. Arq Bras Endocrinol Metab [Internet]. 2001 ago [acesso em 2015 dez 12];45(4):375-382. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/abem/v45n4/a10v45n4.pdf .

2) Strufaldi R. Guia prático de condutas – tratamento do sangramento uterino anormal [Internet].São Paulo:  Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO); 2014. Disponível em: http://www.febrasgo.org.br/site/wp-content/uploads/2014/11/GuiaPratico_menorragia.pdf .

3) Secretaria de Estado da Saúde. Doenças Sexualmente Transmissíveis - DST [Internet]. Florianópolis: SEA/DGAO; 2006. Disponível em: http://www.dive.sc.gov.br/conteudos/publicacoes/manuais_cartilhas/Cartilha_de_DST.pdf .