A hemorragia menstrual, também conhecida como menorragia, é um sangramento uterino anormal¹; ou seja, um fluxo menstrual excessivo e fora do normal. Muitas mulheres percebem um sangramento intenso durante a menstruação mas não sabem o que pode estar acontecendo, por isso é importante ficar atenta aos sinais.

Para que você entenda ainda melhor o seu corpo, resolvemos explicar direitinho o que é a hemorragia menstrual e como identificá-la. Vamos juntas? ♥

Sintomas da hemorragia menstrual

Para entendermos o que é um sangramento anormal, precisamos saber o que é considerado normal, não é mesmo? O sangramento menstrual deve ter algumas características, como1:

  • Duração média de três a oito dias do fluxo.
  • Perda de 30 a 80 mL de sangue no período.
  • Duração média do ciclo menstrual de 24 a 34 dias.

Se o sangramento não segue uma ou mais dessas características e apresenta alteração em duração e frequência, é importante ser observado¹. Quanto à quantidade, sabemos que pode ser difícil medir o volume de sangue, mas uma dica é prestar atenção se a menstruação tem coágulos, que são comuns quando ocorre maior perda de sangue nesse período¹.

Você também pode gostar de: Menstruação Prolongada: Causas!

Diagnóstico e tratamento

Além da observação desses sintomas, o diagnóstico da hemorragia menstrual é feito considerando outras causas ginecológicas e uso de medicamentos que podem causar menorragia, além de doenças crônicas e hábitos de vida².

Na adolescência o diagnóstico é mais fácil, já que nesses casos a menorragia é geralmente causada por um distúrbio hormonal (endócrino). Quando vai se aproximando da menopausa, o diagnóstico é feito por eliminação de causas orgânicas – o que torna mais difícil¹.

Essa disfunção pode acontecer em qualquer época do período reprodutivo¹ e, além de ser uma das principais causas de deficiência de ferro na mulher², pode trazer alguns desconfortos no dia a dia. Em muitos casos, o tratamento é apenas a observação¹ e outros exigem tratamentos específicos.

Você também pode gostar de: Menstruação pode causar anemia?

Por isso, não tenha dúvida: se você notar algo diferente na sua menstruação que possa indicar hemorragia menstrual, a melhor opção sempre é consultar um médico. Só ele poderá entender o seu caso e indicar a melhor forma de lidar com isso!

E, claro, você também pode tirar várias dúvidas sobre a sua menstruação conferindo as outras dicas que já postamos. Você pode encontrá-las na seção de dicas do site de Buscofem ­– ou, ainda, no app Sai Cólica! ;)

Buscofem é indicado para o alívio das cólicas e de outras dores menstruais. Por ser líquido, não demora para ser absorvido pelo organismo, promovendo o alívio 2x mais rápido que comprimidos. Seu formato em cápsula liquigel torna muito mais fácil de engolir, sem deixar nenhum sabor residual3! Para mais informações, consulte a bula de Buscofem!

“NÃO USE ESTE MEDICAMENTO EM CASO DE ÚLCERA, GASTRITE, DOENÇA DOS RINS OU SE VOCÊ JÁ TEVE REAÇÃO ALÉRGICA A ANTI-INFLAMATÓRIOS. SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.

Buscofem é indicado para o alívio das cólicas e outras dores menstruais. LIQUI-GELS® é marca registrada da Catalent Brasil LTDA*. Contraindicações: alergia ou intolerância aos componentes da fórmula, asma, pólipo nasal, inchaço ou urticária provocada por medicamentos, úlcera gastrintestinal, doenças graves do coração, fígado ou rins, desidratação, últimos 3 meses de gravidez e em gestantes sem orientação médica e crianças menores de 12 anos. MS - 1.0367.0159 - SAC 0800 701 66 33.”

Referências:

1 - Machado, LV. Sangramento Uterino Disfuncional. Arq. Bras. Endocrinol. Metab. 2001. [Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0004-27302001000400010&script=sci_arttext&tlng=es]

2 - Rodrigues, LP. Jorge, SRPF. Deficiência de ferro na mulher adulta. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010. [Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbhh/2010nahead/aop59010.pdf]

3 - Mendes, GD; Mendes, FD; Domingues, CC; Oliveira, RA de; Silva, MA da; Chen, LS; et al. Comparative bioavailability of three ibuprofen formulations in healthy human volunteers. Int J Clin Pharmacol Ther. 2008