A primeira consulta ao ginecologista

Para algumas mulheres, a primeira visita ao ginecologista é motivo de pânico. Geralmente, esta consulta ocorre após a primeira menstruação, quando o corpo assume comportamentos totalmente desconhecidos pela menina até então. Neste momento, buscar a orientação de um ginecologista sobre o ciclo menstrual e as mudanças que chegam com ele é a melhor opção. As mães, por mais que já tenham passado por isso, não têm a didática nem o mesmo conhecimento de um profissional especializado.

Por falta de informação ou por constrangimento, muitas adolescentes adiam ao máximo este encontro. Entretanto, o acompanhamento ginecológico é indispensável para a saúde de toda mulher. Entre os 11 e os 15 anos, é o momento ideal para a primeira visita ao médico ginecologista¹. Esse profissional acompanhará a mulher ao longo de sua vida, prevenindo e tratando doenças do aparelho reprodutor, bem como outros diagnósticos comuns às mulheres como o de osteoporose, por exemplo.

Para desmistificar este momento tão importante e necessário, respondemos algumas das perguntas mais frequentes para as mães ou responsáveis repassarem às filhas quando o assunto é a primeira consulta ao ginecologista.

♥ O que o ginecologista pergunta?

A primeira consulta geralmente é uma conversa informal, na qual o ginecologista faz perguntas sobre doenças da infância, hábitos, ciclo menstrual, doenças na família e histórico de câncer de mama. Dependendo da idade, o médico trará orientações sobre sexo, gravidez e doenças sexualmente transmissíveis. Se você tem queixas ou dúvidas, mesmo que pareçam banais, exponha-as ao seu médico. Tudo ainda é muito novo, então não existe pergunta óbvia.

 Terá que fazer algum exame?

Se a paciente é virgem, o médico examina apenas os seios, a região abdominal e a parte externa da região genital. Entretanto, se a menina estiver muito nervosa, o ginecologista prefere deixar o exame físico para mais adiante, quando a paciente se sentir confortável para isso. A importância do exame é a prevenção e o diagnóstico de doenças.

♥ A mãe deve entrar junto ?

A  vontade da filha deve será respeitada. Tem menina que prefere que a mãe esteja presente no início, porque ela ajuda a responder as perguntas como a última menstruação, ou sobre o histórico de doenças na família. Por outro lado, quando o assunto são as dúvidas sobre sexualidade, a presença da mãe pode ser constrangedora e prejudicará a consulta. O que pode ser feito é um combinado entre o médico e a mãe sobre o momento certo para deixar sua filha a sós.
 

Geralmente, esta consulta ocorre após a primeira menstruação, quando o corpo assume comportamentos totalmente desconhecidos pela menina até então.

Referência:

1- Morgado G. Primeira vez no ginecologista? Saiba o que acontece dentro do consultório. [internet]. FEBRASGO. [Acesso em 06 out 2015].Disponível em: http://www.febrasgo.org.br/site/?p=7609